Cookies help us deliver our services. By using our services, you agree to our use of cookies. Learn more
NEWS
Portugal é o único país do Sul da UE mantém investimento no Espaço
04
FEB
2013
Show_sentinel-2
Photo by ESA–P. Carril

"Entre os países resgatados pela troika no sul da Europa, Portugal foi o único que aumentou a sua contribuição para a Agência Espacial Europeia (ESA). O orçamento para o triénio 2013-2016 subiu 20% para 17,5 milhões de euros, uma participação que garante às empresas portuguesas do sector espacial poderem concorrer aos projetos da ESA.

Em sentido contrário, a Grécia abandonou a subscrição de programas na Agência Espacial Europeia e a Espanha optou por um corte dramático da contribuição, baixando de cerca de 300 milhões de euros para 80 milhões até 2016.

“Não é aquilo que nós queríamos, mas dadas as circunstâncias não foi mau, tendo em conta que Espanha teve uma redução drástica da contribuição e que a Grécia subscreveu zero”, afirma ao DN/Dinheiro Vivo António Neto da Silva, presidente da única associação portuguesa do sector, Proespaço. A proposta da associação pedia um orçamento de 36,7 milhões de euros ao governo de Passos Coelho, mas tal não foi possível. Aliás, a participação de Portugal nos programas da ESA esteve mesmo em risco de acabar.

“Em outubro de 2011, aquilo que me foi transmitido pela secretária de Estado da Ciência [Leonor Parreira] é que não havia dinheiro e que havia toda a probabilidade de sairmos da ESA”, lembra António Neto da Silva. Alarmada, a Proespaço elaborou uma estratégia para o sector e entregou-a ao governo a 2 de janeiro de 2012. “Depois tivemos reuniões com os ministros envolvidos, com os secretários de Estado, comissões parlamentares e o presidente da República. Felizmente ficaram sensibilizados.” "

Fonte: Dinheiro Vivo
http://www.dinheirovivo.pt/Empresas/Artigo/CIECO097067.html